Brasil e Cuba: investimentos ?

Diante da visita de nossa presidenta Dilma Russef a Cuba “amparando” carinhosamente “el Comandante” Fidel Castro, demonstra-se uma pequena “beleza” da nossa política de investimentos no exterior.

Com Lula, o Brasil aproximou-se da África,  de Cuba, da Venezuela, do Irã e do Estado Palestino.

Francamente, não entendo esta aproximação com o Irã. Eu até entendo porque provavelmente teríamos interesse no petróleo ou em alavancarmos algum tipo de empreendimento da Petrobrás ou de empresas relacionadas com este mercado, mas, para quem honra-se e gaba-se de ter vencido a Ditadura, aproximar-se de um regime como aquele ? Realmente não compreendo, mas “aparentemente” a aproximação foi apenas “diplomática”.

Porém com Cuba e outros, a situação é diferente.

Em um movimento iniciado por seu antecessor,  nossa presidenta apóia com investimentos bem “generosos” o regime de Castro, fazendo construções, incluindo um porto. Bem, realmente não temos nenhum problema com nossos portos (sic) que são muito modernos e tem alta competitividade perante os portos do mundo (SIC SIC SIC).

Lamentável !

Para quem fala quase que batendo no peito de que sofreu horrores (e realmente foram horrores) durante a Ditadura, porque buscavam liberdades, aproximar-se agora, em pleno século XXI, de governos totalitários, onde a liberdade de expressão NÃO EXISTE, apoiando estes regimes, seja de forma direta com investimentos, seja de forma indireta com o programa Mais Médicos (de Cuba)  – não, eu não consigo compreender isto ..

Bem, na verdade eu consigo: eu havia me esquecido que esta é uma grande retribuição pelas aproximações durante a década de 60 e 70, que prefiro não mencionar neste artigo.

Quero deixar claro que eu compreendo a situação social em que se encontrava Cuba antes da Revolução e porque houve o surgimento de um movimento que levou Castro ao Poder. O que havia naquele país era triste e lamentável. Eu não teria nenhum problema em continuar compreendendo o movimento se Castro, após tomar o poder, fizesse um governo de transição e convocasse eleições. Eu não teria problemas em compreender se houvesse liberdade para pessoas que quisessem fazer oposição ao presidente Cubano. Porém, na belíssima ilha do Caribe, o que imperou e ainda impera, é um regime duro, stalinista, privando sua população de uma visão mais clara do que acontece.  Esta havendo uma “pequeníssima” abertura mais por razões econômicas do que por ideais.

Obviamente também deve-se perceber que a situação econômica de Cuba em grande parte é causada pelo embargo (idiota) marítimo que o governo dos EUA impõe desde a década de 60.Eu penso que este embargo não faz mais sentido, visto que a “força” da antiga USSR que ajudava Cuba acabou, porém eu não sou um expert em GeoPolítica.  Mas de qualquer forma, este embargo é um dos fatores que deixou a economia de Cuba muito fragilizada.

Quem quiser saber um pouco sobre o embargo, pode ler no Wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Embargo_dos_Estados_Unidos_a_Cuba

ou assistir ao filme “13 dias que abalaram o mundo” http://www.adorocinema.com/filmes/filme-27067/.

Vai entender os motivos que levaram ao Embargo e todo este problema que perdura até hoje.

Outro grande “parceiro” para investimentos é a Venezuela. Bem, com este país eu até entendo: muuuuuuito petróleo e não tem indústria. Mas é um governo não tão totalitário, mas que apresenta grandes dúvidas quanto a seus processos democráticos.

De qualquer forma, o investimento fora do país em países que podem não trazer tantos benefícios é no mínimo estranho. E não sou eu quem está dizendo. Na matéria do jornal Gazeta do Povo, há o comentário de especialistas.

Mas há também gente dizendo que o investimento do Brasil na ilha Caribenha é correto e traz vantagens ao Brasil (ver matéria da Carta Capital abaixo). Bem, realmente não sei. Mas uma coisa eu sei: não parece ser bom e para mim, soa de forma contraditória e no mínimo, estranho, visto que nossos portos são não são bons, carecem de mais eficiência e estão causando problema comerciais reais para o Brasil.

No ano passado, chegamos ao cúmulo de navios chineses simplesmente desistirem de embarcar soja em nossos portos (veja matérias abaixo)

Porque eu escrevo um artigo como este ?

Porque nós, o povo, que simplesmente precisamos viajar de avião ou viajar pelas estradas compreendemos a extrema falta de infraestrutura. Nós, pequenos  ou médio empresários quando precisamos de um empréstimo em alguma agência de fomento ou no BNDES sabemos das dificuldades, necessidades de garantias e burocracias . Nós estamos aqui e não lá fora !

Conforme editorial da Gazeta do Povo  os investimentos no porto de Mariel é superior aos investimentos internos em portos. Ora, não estamos “tão bem assim”. Estamos com vários problemas de infra estrutura interna, e esta infra estrutura portuária afeta e muito em nosso comércio com outros países.

Não adianta fazer um discurso em um evento em Davos pedindo que os povos comprem e invistam no Brasil onde, fora do discurso, as coisas simplesmente não acontecem.

E no final de tudo, nós ainda pagamos a conta das “benesses” que são feitas com nossos impostos.

Isto realmente me incomoda !!!

E eu ainda não escrevi mais sobre a Copa… (mas calma que vou escrever … )

Abraços a todos

Matéria na Gazeta do Povo sobre investimentos 

Matéria no site da Folha de São Paulo sobre investimentos em Cuba 

Artigo da Carta Capital explicando porque o Brasil está certo investindo em Cuba

Anúncios

Sobre Abimael Jr

Cristão evangélico pentecostal, membro e presbítero da igreja Assembléia de Deus. Doutorando em Engenharia Mecânica. Tentando falar um pouco sobre Deus, Jesus Cristo e nossa vida cristã diária. Mas também falando de vários outros assuntos como Tecnologia, Política, Sociedade, Cidadania, Sexo, Tabus e até do tempo (será que vai chover hoje?).
Esse post foi publicado em Política, Sem categoria / Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Brasil e Cuba: investimentos ?

  1. A Dilma está fazendo como todos que chegam ao poder depois de lutar pela liberdade, faz do jeito que quer e esquece do povo.Infelizmente investindo um monte lá fora, se usasse esse dibheiro para investir aqui, nos tornaríamos mais competitivos e chamariamos mais investidores estrangeiros, mas infelizmente, só temos feito o contrário.

    Curtir

  2. Pingback: Primeiro aniversário do blog | Pensamentos e viagens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s