O Brasil está acabando … (parte 1)

O título parece apocalíptico ! Parece notícia de última hora de jornal ou plantão televisivo de notícias.

O fato é que, passadas as eleições, os indicadores econômicos começaram a mostrar como foi o último ano para a nação brasileira e, estes números mostraram que o Brasil está muito ruim.

Talvez você pense que está empregado, que tudo vai bem e que não há problemas. Talvez você não entenda muito bem o que é PIB ou o que significa inflação.

Então é bom explicar:

PIB é abreviatura de Produto Interno Bruto . É a soma de TODAS as compras realizadas no país. Compras no varejo, entre empresas, o valor que você pagou para fazer a unha no salão de beleza (desde que tenha emitido nota fiscal) . Tudo é contabilizado.

Este valor representa o  quanto um país (na verdade, a população) está conseguindo “gastar” ou “comprar”. Se o PIB diminui ou não aumenta, significa que as pessoas não estão gastando ou comprando serviços ou itens que são necessários.

Tirando o governo e empresas vinculadas a ele, todas as empresas sobrevivem pelo fato de venderem algo para alguém, seja o consumidor final, seja outra empresa que precisa de um bem que a primeira produz.

Se o PIB não aumenta, é um indicador de que as empresas não estão vendendo; se as empresas não vendem, os empregos destas empresas está em risco, porque se ela não vende, significa que não precisa produzir ou ter gente para prestar um serviço (como a manicure do salão). E o desemprego passa a ser ameaça real.

Além disto, o PIB também indica que se não há compras, significa que as pessoas estão endividadas ou estão com medo de gastar (ou comprar) .

Devemos entender que o “gastar” aqui não se trata de puro consumismo deliberado, mas sim os gastos que TODOS , sejam pessoas físicas ou empresas , precisam fazer. Exemplo: quando precisamos de uma calça porque a última calça está velha, não se trata de consumismo, mas sim necessidade. Ao comprar uma calça nova, você contribui para a loja de roupas. Esta loja paga a vendedora. A vendedora vai até o supermercado e compra comida com o seu salário. A loja de roupas também paga a indústria que fez a calça e a indústria paga seus funcionários. Estes funcionários da indústria vão comprar outras roupas em outras lojas ou vão comprar comida no supermercado ou vão comprar um carro ou peças para o carro.

Se você, porque está com seu salário já comprometido com os gastos (porque eles estão aumentando  e seu salário não aumenta na mesma velocidade) ou você está com medo de ser despedido (desemprego), você continua com a calça velha e NÃO compra uma calça nova. E isto se repete para milhares de pessoas (ou até milhões).

Pois bem ! O PIB é um número e seu aumento (em porcentagem) é um indicador importante para o país.

Escrevi tudo isto para você perceber que SE O PIB NÃO CRESCE, o país está indo mal.

Porque tem que crescer? Porque a população cresce a cada ano e se não há crescimento do PIB, significa que não é todo mundo que está conseguindo gastar ou comprar.

Além do PIB, há outros indicadores, mas não quero causar confusão. Esta explicação serve apenas para você entender porque a cada três meses mais ou menos, algum apresentador de jornal na TV ou nas manchetes dos jornais escritos, aparece alguma informação sobre o PIB, porque o PIB é avaliado (medido) a cada 3 meses.

E as estimativas não são boas  , pois a estimativa é de apenas 0,2%.

Mas fiz todo este comentário para mostrar um artigo que li no site Empiricus Research (em português) . Sugiro que você leia, com calma para entender.

Um trecho do texto :

Se confirmadas as projeções de consenso para 2014, contidas no relatório Focus do Banco Central, o crescimento econômico da Era Dilma será de 1,6% na média anual, superior apenas aos governos Collor (com direito a impeachment) e Floriano Peixoto (quando, basicamente, o país estava em guerra).“.

Há um gráfico mostrando o crescimento do PIB para os vários governos.

O autor está alarmado e infelizmente as perspectivas para 2015 não são boas, com o próprio ministro Levy dizendo que teremos “estagnação” . Quando um ministro fala isto , é porque será muito pior.

Entenda, que este comentário todo não está relacionado ao partido político atualmente no poder, mas sim a política econômica e a administração da crise sinalizada em 2008 e que decisões catastróficas conduziram o país a esta situação.

Infelizmente na economia globalizada atual e também ao modo de relacionamento entre empresas, governo e população,  não há mais espaço para tentativas de “leninzação ”  ou “trotzkização” da economia . É preciso pensar na economia conforme as regras de mercado ou seja, alguém vende para alguém. E o governo deve sim, incentivar o empreendedorismo e consumo sustentável, fiscalizando e monitorando as situações consideradas estranhas ou que sejam más ao modelo.

Não existe como segurar preço de alguma coisa com uma caneta. Não é um decreto que vai conseguir atrair investidores. Em 2013  e 2014  a presidente forçou as empresas do setor elétrico a segurarem os preços através da “caneta”. Porque não fortaleceu as empresas praa que elas fizessem investimentos ?  Agora, a população vai pagar a conta com os aumentos das tarifas , que SERÃO feitos. E o detalhe : a semana de 18 a 23 de Janeiro de 2015 expôs a fraqueza do setor elétrico. Cidades inteiras sem energia . Este setor  necessita de investimentos e “canetadas”   não resolvem.

Alguns links para informações:

Empiricus Research (em português)  Sugiro a leitura deste artigo para maior compreensão.

Indicadores Econômicos do IBGE

Valores do PIB – Wikipedia

Anúncios

Sobre Abimael Jr

Cristão evangélico pentecostal, membro e presbítero da igreja Assembléia de Deus. Doutorando em Engenharia Mecânica. Tentando falar um pouco sobre Deus, Jesus Cristo e nossa vida cristã diária. Mas também falando de vários outros assuntos como Tecnologia, Política, Sociedade, Cidadania, Sexo, Tabus e até do tempo (será que vai chover hoje?).
Esse post foi publicado em Sem categoria / Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O Brasil está acabando … (parte 1)

  1. Léa disse:

    Estamos indo de mal a pior, até água está virando calamidade pública, energia elétrica, e tudo isto antes das eleições não tinham problems, passadas as eleições, racionamento de água e apagões estão ai.Racionamento de água em São Paulo é um absurdo, uma cidade que não para.Sei que as chuvas tem muita culpa nisso tudo, mas e a politica de crescimento? de se antecipar para que os problemas não aconteçam.Infelizmente aqui no Brasil isto não acontece, estão usando o volume morto do reservatório e vem na TV dizer que não haverá racionamento, e o povo acredita.E os mesmos politicos são reeleitos, dizer o quê?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s